Nasce um novo dia
Vereador preso em abordagem diz que não desobedeceu PM e nem tem imunidade parlamentar Reviewed by Momizat on . Parlamentar foi preso na última sexta-feira (31) por desobediência. Ao G1, Eduardo Paes, de Guajará-Mirim (RO), diz que vai levar caso à corregedoria. O Vereado Parlamentar foi preso na última sexta-feira (31) por desobediência. Ao G1, Eduardo Paes, de Guajará-Mirim (RO), diz que vai levar caso à corregedoria. O Vereado Rating: 0
Você está aqui:Home » Notícias » Vereador preso em abordagem diz que não desobedeceu PM e nem tem imunidade parlamentar

Vereador preso em abordagem diz que não desobedeceu PM e nem tem imunidade parlamentar

Vereador preso em abordagem diz que não desobedeceu PM e nem tem imunidade parlamentar

Parlamentar foi preso na última sexta-feira (31) por desobediência. Ao G1, Eduardo Paes, de Guajará-Mirim (RO), diz que vai levar caso à corregedoria.

O Vereador Eduardo Paes (PSB), de Guajará-Mirim (RO), negou que tenha desobedecido policiais militares durante uma abordagem na última sexta-feira (31), em Nova Mamoré (RO). Conforme registro policial, o parlamentar teria se recusado a ser abordado pelos policiais e alegou ter imunidade parlamentar. Paes então foi preso pelo crime de desobediência e foi conduzido à Delegacia de Polícia Civil.

Em entrevista ao G1, o parlamentar declarou que o episódio é uma perseguição política e que foi prejudicado em razão do boletim de ocorrência registrado pela PM. Por isso, ele afirma que advogados entrarão com medidas judiciais, inclusive com uma denúncia formal na Corregedoria Geral da PM para apurar a conduta dos policiais durante a abordagem.

“Eu sabia muito bem o que estava fazendo, não resisti a prisão e fui conduzido para a delegacia, mas nada foi encontrado comigo e nem estado de flagrância houve. Eu tenho certeza que tudo foi perseguição política. Me identifiquei como vereador sim, mas em nenhum momento aleguei ter imunidade parlamentar ou dei carteirada como foi afirmado no boletim de ocorrência”, disse Paes.

Sobre a abordagem, Eduardo relatou que saiu de Guajará-Mirim na sexta-feira com destino a Porto Velho, onde iria cumprir uma agenda de compromissos políticos, mas teria sido seguido por um veículo até chegar em Nova Mamoré, onde foi abordado.

“Solicitei à PM que fizesse uma abordagem no veículo, mas os policiais se recusaram alegando que a denúncia era do meu carro e não do outro. Os integrantes do veículo suspeito estavam tirando fotos da abordagem. Não me recusei a ser revistado porque sou vereador ou por se tratar de uma medida de segurança, mas sim porque eu sabia que as fotos seriam usadas de má fé nas redes sociais, para denegrir a minha imagem diante dos eleitores”, justificou.

Vereador Eduardo Paes (Foto: Eduardo Paes/Facebook)

Vereador Eduardo Paes (Foto: Eduardo Paes/Facebook)

Vereador Eduardo Paes (Foto: Eduardo Paes/Facebook)

 

Relembre o caso

O vereador Eduardo Paes (PSB) foi preso por desobediência durante uma abordagem da PM no último fim de semana em Nova Mamoré. Segundo a PM, o vereador estava em um carro com outras pessoas e teria recusado ser abordado pela guarnição alegando ter imunidade parlamentar.

Conforme informações repassadas pela PM, uma guarnição fazia abordagem na entrada de Nova Mamoré, próximo a um posto de gasolina, quando o carro com o parlamentar se aproximou. Os policiais deram ordem de parada e ordenaram que os passageiros saíssem do veículo para uma abordagem de rotina, assim como o veículo seria revistado.

Conforme a PM, o vereador de 26 anos se recusou a ser revistado pelos agentes e imediatamente alegou ter imunidade parlamentar, ressaltando que não poderia ser abordado e nem revistado por aquela guarnição. O comandante da guarnição tentou convencer o vereador da necessidade da abordagem como procedimento de segurança, mas ele se negou mais uma vez.

Diante da nova negativa, o policial deu voz de prisão por desobediência e o informou no interior da viatura que ele seria revistado, mesmo que fosse necessário o uso da força moderada. Mesmo não concordando, o parlamentar foi revistado, mas com ele nada foi encontrado. O vereador foi conduzido ao hospital do município e fez um exame de corpo de delito, em seguida foi liberado.

Fonte: G1 RO

Sobre o autor

Número de entradas : 3994

Deixe um comentário

Banner

Todos os direitos reservados a GuajaraHoje

Voltar para o topo