www.guajarahoje.com.br
Servidor público municipal registra ocorrência de constrangimento ilegal contra Prefeito Noronha Reviewed by Momizat on . Ele disse que ficou chateado com a forma como foi tratado, pois como chefe do poder executivo, o prefeito deveria ter lhe convocado para uma conversa em particu Ele disse que ficou chateado com a forma como foi tratado, pois como chefe do poder executivo, o prefeito deveria ter lhe convocado para uma conversa em particu Rating: 0
Você está aqui:Home » Política » Servidor público municipal registra ocorrência de constrangimento ilegal contra Prefeito Noronha

Servidor público municipal registra ocorrência de constrangimento ilegal contra Prefeito Noronha

Ele disse que ficou chateado com a forma como foi tratado, pois como chefe do poder executivo, o prefeito deveria ter lhe convocado para uma conversa em particular…

O servidor público Denis Maklin M. N. de 38 anos, que exerce a função de copeiro no Hospital Regional compareceu na Delegacia na manhã desta segunda-feira (2) e registrou uma ocorrência policial de constrangimento ilegal, contra o Prefeito Cícero Noronha.

Denis Maklin alega que no domingo (1) encontrava-se exercendo suas atividades no Hospital Regional, quando lá chegou o Prefeito Cícero Noronha, o qual fez gestos com a mão, indicando que queria falar com o servidor.

Ato contínuo, Maklin se aproximou e o prefeito demonstrando chateação, colocou o dedo indicador no peito do servidor e disse em alto tom e agressivo: “quer dizer que eu sou mentiroso? Eu sou o seu chefe e você deveria me respeitar.  Vou te tirar do hospital”. 

Maklin disse que ficou chateado com a forma como foi tratado, pois como chefe do poder executivo, o prefeito deveria ter lhe convocado para uma conversa em particular para tratar do assunto e não lhe expor publicamente de forma vexatória.  

Ele disse também que vai levar o fato ao conhecimento do Ministério Público e reivindicar providências que o caso requer.

Fonte: Guajará Hoje.

 

Sobre o autor

Número de entradas : 3457

Deixe um comentário

Todos os direitos reservados a GuajaraHoje

Voltar para o topo