Divisão de Homicídios prende índio acusado de homicídio na Aldeia Ricardo Franco Reviewed by Momizat on . A equipe da DH – Divisão de Homicídios da Policia Civil de Guajará-Mirim, após tomar conhecimento do homicídio que vitimou o indígena Alexandre Jabuti, 20 anos, A equipe da DH – Divisão de Homicídios da Policia Civil de Guajará-Mirim, após tomar conhecimento do homicídio que vitimou o indígena Alexandre Jabuti, 20 anos, Rating:
Você está aqui:Home » Polícia » Divisão de Homicídios prende índio acusado de homicídio na Aldeia Ricardo Franco

Divisão de Homicídios prende índio acusado de homicídio na Aldeia Ricardo Franco

A equipe da DH – Divisão de Homicídios da Policia Civil de Guajará-Mirim, após tomar conhecimento do homicídio que vitimou o indígena Alexandre Jabuti, 20 anos, ocorrido na Aldeia Indígena Ricardo Franco, localizada as margens do Rio Guaporé, areal rural do Município de Guajará-Mirim. O índio acusado do crime foi foi identificado como Eduardo Jabuti, 38 anos, estava foragido. Os policiais diligenciaram apresentaram relatório conclusivo ao Delegado Titular da 1ª Delegacia de Policia Civil de Guajará-Mirim-RO, que representou pela prisão preventiva do acusado, sendo deferida na quarta-feira (08), pelo poder judiciário.

Os policias, na manhã de quarta-feira (08), deram cumprimento do mandado de prisão preventiva, sendo o indígena preso e encaminhado ao Presidio Masculino onde ficará a disposição da justiça.

O CRIME

Uma briga entre dois índios resultou na morte de Alexandre Jabuti, 20 anos. O suspeito de ter cometido o crime estava foragido da comunidade Indígena Ricardo Franco, localizada as margens do Rio Guaporé, zona rural do Município de Guajará-Mirim-RO.

O fato ocorreu na noite de segunda-feira (30/07). De acordo com a ocorrência policial, os índios entraram em vias de fato, e o agressor Eduardo Jabuti, desferiu um golpe de facão na vitima Alexandre, que feio a cortar sua orelha direita. O corpo de Alexandre foi encontrado sem vida as margens de um curso d’água denominado “Baiazinha”.

O médico legista da Policia Civil e o Perito Criminal com apoio do NOA – Núcleo de Operações Área da Sesdec na tarde desta terça-feira (31) estiveram na aldeia onde o corpo da vitima foi necropsiado. A Policia Civil instaurou inquérito policial onde o crime está sendo apurado.

Fonte: Portal Guajará

Sobre o autor

Número de entradas : 4037

Deixe um comentário

Voltar para o topo