Comandante geral da PM informa presidente da Assembleia sobre convocação de remanescentes Reviewed by Momizat on . [caption id="attachment_19520" align="aligncenter" width="700"] Comandante geral reforçou que corporação vai convocar 300 remanescentes para a academia em breve [caption id="attachment_19520" align="aligncenter" width="700"] Comandante geral reforçou que corporação vai convocar 300 remanescentes para a academia em breve Rating: 0
Você está aqui:Home » Política » Comandante geral da PM informa presidente da Assembleia sobre convocação de remanescentes

Comandante geral da PM informa presidente da Assembleia sobre convocação de remanescentes

Comandante geral reforçou que corporação vai convocar 300 remanescentes para a academia em breve

A convocação dos cerca de 300 remanescentes do concurso da Polícia Militar, realizado em 2014, será realizada em breve pela corporação. O anúncio é do comandante geral da PM, coronel Ênedy, durante reunião com o presidente da Assembleia Legislativa, Maurão de Carvalho (MDB), nesta segunda-feira (05).

Maurão e os demais deputados estaduais atuaram para que a convocação dos remanescentes fosse feita, em razão da carência de efetivo da PM, com o número crescente de aposentadorias e o aumento gradativo da população e também da criminalidade, que exige mais presença ostensiva dos policiais militares.

“Essa convocação era aguardada por quem fez o concurso e o comandante geral já nos informou que está trabalhando para acelerar o processo de chamamento dos remanescentes. Seguimos acompanhando o desenrolar do trabalho e confiantes de que, ainda neste ano, todos eles irão fazer a academia, para estarem aptos a irem às ruas em 2019, para reforçar a segurança pública”, explicou Maurão.

Na semana passada, após intensas negociações com o Governo, a Assembleia garantiu a convocação de aprovados para os concursos da PM, Bombeiros e Polícia Civil, além da prorrogação do certame, que vence em maio deste ano, permitindo que os demais remanescentes sejam chamados.

Atualmente, a PM de Rondônia tem cerca de 5 mil policiais na ativa. Número insuficiente para atender plenamente o Estado, segundo o próprio comandante geral. “Da fase inicial de inscrição até o policial militar estar na rua atuando, demoram em média dois anos. É um processo demorado e a recomposição da tropa é uma das nossas maiores necessidades hoje, ainda mais com as aposentadorias que estão ocorrendo”, completou Ênedy.

Autor / Fonte: Eranildo Costa Luna

Sobre o autor

Número de entradas : 4067

Deixe um comentário

Voltar para o topo