www.guajarahoje.com.br
Boliviano procurado pela Interpol por desvio de dinheiro em banco é preso em Porto Velho Reviewed by Momizat on . Ele é acusado de ter desviado dinheiro de uma empresa onde trabalhava como gerente bancário. Policiais do Serviço de Investigação e Captura (Sevic) do 1° DP de Ele é acusado de ter desviado dinheiro de uma empresa onde trabalhava como gerente bancário. Policiais do Serviço de Investigação e Captura (Sevic) do 1° DP de Rating: 0
Você está aqui:Home » Polícia » Boliviano procurado pela Interpol por desvio de dinheiro em banco é preso em Porto Velho

Boliviano procurado pela Interpol por desvio de dinheiro em banco é preso em Porto Velho

Ele é acusado de ter desviado dinheiro de uma empresa onde trabalhava como gerente bancário.

Policiais do Serviço de Investigação e Captura (Sevic) do 1° DP de Porto Velho prenderam, na manhã desta quinta-feira (10) o foragido internacional da justiça boliviana e procurado pela Interpol Humberto Vasquez Mariaca. Ele é acusado de ter desviado dinheiro de uma empresa onde trabalhava como gerente bancário.

O delegado Paulo Kakiones conta que ele já tinha sido detido ao ser flagrado com vários objetos furtados de uma loja de perfumes na capital e no momento da prisão ele se identificou como Roziel Cruz da Silva, como não havia mandado, ele foi liberado. “As investigações continuaram e constatamos que ele apresentou uma documentação falsa para os policiais. Nós entramos em contato com a polícia boliviana e eles nos informaram que Humberto estava no Brasil foragido do seu país de origem por ter um mandado de prisão em seu nome por conta da prática de crime contra o sistema financeiro boliviano”, explicou o delegado.

Ainda de acordo com o delegado, o homem nega a acusação contra ele. “No interrogatório ele alega que é inocente sobre a acusação de desvio de dinheiro do seu país, mas as atitudes dele provam ao contrario porque ele vem atuando aqui no Brasil de forma errada e com nome falso enganando a justiça do país dele e a nossa, se passando por outra pessoa. Questionado sobre os perfumes apreendidos, ele disse que não sabia que eram produtos de furto e comprou para revender. Agora, será feito os procedimentos legais para que ele seja entregue a autoridade policial boliviana”, concluiu.

Fonte: Rondoniagora.

Sobre o autor

Número de entradas : 3474

Deixe um comentário

Todos os direitos reservados a GuajaraHoje

Voltar para o topo