www.guajarahoje.com.br
A velha Guajará-Mirim que tenho Saudades Reviewed by Momizat on . Há vinte anos atrás cheguei em Guajará-Mirim e me impressionei com o aparente progresso que reinava nesta cidade; muitas serrarias produzindo madeira, marcenari Há vinte anos atrás cheguei em Guajará-Mirim e me impressionei com o aparente progresso que reinava nesta cidade; muitas serrarias produzindo madeira, marcenari Rating: 0
Você está aqui:Home » Notícias » A velha Guajará-Mirim que tenho Saudades

A velha Guajará-Mirim que tenho Saudades

guaj_5-768x395Há vinte anos atrás cheguei em Guajará-Mirim e me impressionei com o aparente progresso que reinava nesta cidade; muitas serrarias produzindo madeira, marcenarias produzindo móveis, peladoras de arroz, cerâmicas, produção rural, feira agrícola, exposição agropecuária, grande movimentação turística, área de livre comércio em alta, etc. era Guajará-Mirim de velas ao vento. Não demorou muito e uma verdadeira“tsunami” levou tudo de água abaixo, naufragando barcos dos sonhos de muita gente, e aquilo que parecia progresso virou um buraco lamacento chamada CADIN e o município nunca mais saiu dele. Infelizmente os homens de poder nada fizeram para evitar o caos, e depois de ter se alimentado da miséria do município, viraram as costas. Homens, que passaram pela máquina legisladora e administrativa e, que nada fizeram, apontam, agora, cúmplices atuais e ainda prometem solução.

maquinas_peladoras_de_arroz_en_venta-522f94a2b609d7e63af25bc6a

PELADORA DE ARROZ

Neste caso, em específico, quero apresentar uma das mazelas do poder político, nesse período, em Guajará-Mirim; a histórica e saudosa “CICLOVIA” que nas décadas de 90 e 2000, obrigou muitos condutores a pagar multa por trafegar na referida via, até que alguém descobriu que não havia lei que proibisse o tráfego de veículos automobilísticos, e num ato heróico anulou o projeto que a máquina política nunca se preocupou em regularizar. Hoje, além dos acidentes com vítima fatal, resta apenas uma mistura daquilo que não se sabe se é asfalto com terra ou terra com asfalto, ou seja, uma coisa esburacada e lamacenta que oferece risco de vida até pra sapo.
O interessante é que nesses 20 anos, várias figuras, importantes, de âmbito nacional, estadual e municipal já passaram pelo palco da política de Guajará-Mirim, encenando fÓrmulas mágicas para solucionar os problemas do município.

Todos esses anos ouço dizer que, sempre, o último prefeito é o pior, isso quer dizer que Guajará-Mirim vai de mal a pior. Me assusta o futuro nas próximas eleições!
Dizem que Guajará-Mirim tem um povo muito ordeiro e pacífico, “eu acredito na desinformação”, se não fosse isso os nossos políticos já teriam criado vergonha e pelo menos deixado de fazer promessas mirabolantes. Por isso sou fã do Tiririca que não prometeu nada, ou seja; só prometeu ter maior conhecimento daquilo que acontece dentro da política, não fez e não irá fazer nada más pelo menos não prometeu aquilo que não poderia cumprir.
Parece que as viagens, que os políticos fazem até Brasília, só renderam diárias e dívidas para o município. Este ano de 2016, é ano político, e vem aí outra eleição cheia de promessa .

4-COMERCIO-AFETADO-PELA-CHEIAEscrito por Valdemar Kaminski

Alerta Guajará

Sobre o autor

Número de entradas : 3557

Deixe um comentário

Todos os direitos reservados a GuajaraHoje

Voltar para o topo